Central 1746 participa da Campanha Setembro Amarelo

 20/09/2017 /   Notícias
Compartilhar:       Imprimir


A Campanha Setembro Amarelo de conscientização sobre a prevenção do suicídio chegou também à Central 1746 de Atendimento ao Cidadão. Os funcionários que chegam ao local onde funciona a central de teleatendimento da Prefeitura do Rio, encontram o ambiente decorado com bolas de gás amarelas, cor que marca a campanha.

Dados oficiais revelam ainda que 32 brasileiros são mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. O aumento alarmante de vítimas faz com que o suicídio, tema rodeado de tabus e sintomas silenciosos, torne-se um problema de saúde pública.

Os operadores receberam ainda material explicativo para alertar sobre a realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. A divulgação de ações educativas sobre o tema pode fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, nove em cada dez casos de suicídio poderiam ser prevenidos.

A importância da campanha e da ação de conscientização na Central 1746 foi reconhecida pelos teleoperadores que passam horas no atendimento a diferentes tipos de pessoa e ouvem todo o tipo de histórias, como é o caso da atendente Marcela Reis, de 18 anos.

– Tenho acesso mesmo ao que vejo pela mídia. Por isso, acho a campanha muito importante porque serve como um alerta e orienta também às pessoas para que identifiquem se elas realmente precisam buscar ajuda. Trabalhamos juntos diariamente, mas não sabemos o que o outro passa. Às vezes a pessoa aparenta estar bem. Toda forma de ajudar é válida – disse.

A atendente Maria Camila Barbosa, 23 anos, trabalha há sete meses na Central 1746 e também destacou a importância da divulgação e orientação sobre o suicídio na Campanha Setembro Amarelo.

– A campanha é muito importante porque mostra aos que precisam de ajuda que ainda existem pessoas que se importam e se preocupam com eles. Tive contato com pessoas com depressão. Nesses casos, a pessoa precisa identificar que não é algo normal. Por isso, aconselho a procurar ajuda profissional e o psicólogo ou psiquiatra poderá tratar corretamente – contou.

Diversas ações de rua em locais públicos como caminhadas, passeios ciclísticos e abordagens são realizadas durante o mês de setembro em todo o país. Para dar mais visibilidade à campanha, monumentos importantes como o Cristo Redentor , os Arcos da Lapa, a Igreja da Penha e o Parque Madureira receberam iluminação especial.

Também ficaram coloridos de amarelo a ponte Juscelino Kubitschek e o Congresso Nacional em Brasília/DF, o estádio Beira Rio em Porto Alegre/RS, a Catedral e o Paço Municipal de Fortaleza/CE, Ponte Anita Garibaldi em Laguna/SC, e o Palácio Campo das Princesas em Recife/PE.

 

Pontos turísticos do Rio iluminados na Campanha Setembro Amarelo:

Veja também ...